Sedentarismo. Vamos acabar com ele!

Dr. Francisco de Andrade Souto
Médico do Total Care e Amil Resgate de São Paulo



Cerca de 2 milhões de pessoas morrem, por ano, em todo o mundo devido a doenças associadas ao sedentarismo. Essas mortes são fruto do aumento de doenças, incapacidades, doenças crônicas não-transmissíveis, como as doenças cerebrovasculares (infarto e acidente vascular cerebral), os cânceres, o diabetes e a obesidade – uma epidemia que acomete todas as camadas sociais em todo o mundo.

O sedentarismo é um dos três pontos-chave dos fatores de risco relacionados ao estilo de vida (os outros seriam fumo e dieta). A proposta deste artigo é conhecer os malefícios que o Sedentarismo traz para as nossas vidas e o que se recomenda para combatê-lo no nosso dia-a-dia.

Qual a prevalência do sedentarismo na população geral?
No Brasil, estudos recentes revelaram que quase 70% dos paulistanos poderiam ser considerados sedentários, sendo que, entre os homens, a prevalência seria de 57,3% e, entre as mulheres, seria ainda mais grave: 80,2%.

Associação do estilo de vida com doenças crônicas
Estilo de vida ativo é responsável por 54% do risco de morte por cardiopatia, 50% do risco de morte por acidente vascular cerebral e 37% nos casos de câncer; alcançando o espantoso índice de 51% para qualquer causa mortis por doenças não-transmissíveis. Como falamos anteriormente, o “estilo de vida” é composto por nível de estresse, atividade física, alimentação e tabagismo.

Custo do sedentarismo comparado a outros fatores de risco.
Pronk e cols. analisando 30.286 empregados de 298 empresas americanas observaram que, dos 8.822 questionários devolvidos mostravam que o custo de cuidados com a saúde era 8% (US$ 135/ano) maior em obesos, e de 10% (US$ 176/ano) que os melhores padrões de aptidão física.

Nos Estados Unidos, um investimento de um dólar em atividade física (tempo e equipamento) resulta em uma economia de 3,2 dólares em economia nos custos médicos. Indivíduos fisicamente ativos economizam aproximadamente 500 dólares por ano em custos com a saúde.

Recomendações para o combate ao sedentarismo
“Todo indivíduo deveria realizar, pelo menos, 30 minutos de atividade física, na maior parte dos dias da semana” (Pate et al., 1995).

– Os seus 30 minutos de atividade física diária podem ser “divididos” ao longo do dia:15 minutos por período;

– Evite o uso do elevador para pequenas distâncias. Subir três lances de escada não mata ninguém;

– Por que não deixar o carro num estacionamento um pouco mais longe ou descer num ponto de ônibus antes ou depois e andar mais um pouco até o seu trabalho?

– Será que um restaurante a três quadras do trabalho não tem uma comida saborosa e que valha a pena andar um pouco mais?

– Envolva os seus amigos e familiares nessa cruzada contra sedentarismo. Será que não dá para freqüentar uma academia?

– Antes de iniciar essa “cruzada” contra o sedentarismo e em prol da sua saúde, consulte um médico e faça uma avaliação;

– Não desanime caso apareçam dores com a atividade física. A dor passa e o resultado fica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s